Instalando Pacotes tar.gz e tar.bz2

Olá pessoal, hoje vou fazer um post para os iniciantes no Linux. Irei ensinar a como instalar um programa que vem em tar.gz ou tar.bz2. Será ensinado a fazer a instalação básica desse programa, sem utilizar opções avançadas que esse programa pode fornecer.

Vamos começar baixando o pacote desejado, eu vou utilizar de exemplo de instalação, uma programa chamado Geany, que é uma IDE simples e muito útil. Vamos ao comando de Download:

wget http://download.geany.org/geany-1.23.tar.gz

Agora vamos descompactar, devemos prestar atenção em qual tipo de compactação foi utilizada, se foi o gz ou o bz2.

Caso o pacote foi gz, devemos utilizar a seguinte sintaxe:

tar -zxvf arquivo.tar.gz

Caso for bz2, iremos utilizar a seguinte sintaxe:

tar -jxvf arquivo.tar.bz2

O paramêtro z indica que a compactação foi feita em GZip(gz) e o parâmetro j indica que a compactação foi feita em BZip2(bz2).

No meu caso, o arquivo é um tar.gz, então vou usar o parâmetro z no comando de descompactação:

tar -zxvf geany-1.23.tar.gz

Entrando no diretório do arquivo descompactado, vamos ter uma série de arquivos, e um deles é o configure. Ele é um arquivo de checagem. Verifica se tudo que é necessário para a instalação do programa, já está instalado previamente na máquina, além de gerar outros arquivos necessários para a compilação do software.

Então, nós temos que executar esse arquivo para ser feitas as devidas verificações, segue o comando:

cd geany-1.23
./configure

O configure tem diversas opções, que podemos ativar e desativar na compilação do programa, as opções variam de programa para programa. Para saber quais opções tem, execute o comando ./configure passando como paramêtro, o –help. Veja a saída do configure do Geany

`configure' configures Geany 1.23 to adapt to many kinds of systems.

Usage: ./configure [OPTION]... [VAR=VALUE]...

To assign environment variables (e.g., CC, CFLAGS...), specify them as
VAR=VALUE.  See below for descriptions of some of the useful variables.

Defaults for the options are specified in brackets.

Configuration:
  -h, --help              display this help and exit
      --help=short        display options specific to this package
      --help=recursive    display the short help of all the included packages
  -V, --version           display version information and exit
  -q, --quiet, --silent   do not print `checking ...' messages
      --cache-file=FILE   cache test results in FILE [disabled]
  -C, --config-cache      alias for `--cache-file=config.cache'
  -n, --no-create         do not create output files
      --srcdir=DIR        find the sources in DIR [configure dir or `..']

Installation directories:
  --prefix=PREFIX         install architecture-independent files in PREFIX
                          [/usr/local]
  --exec-prefix=EPREFIX   install architecture-dependent files in EPREFIX
                          [PREFIX]

By default, `make install' will install all the files in
`/usr/local/bin', `/usr/local/lib' etc.  You can specify
an installation prefix other than `/usr/local' using `--prefix',
for instance `--prefix=$HOME'.

For better control, use the options below.

Fine tuning of the installation directories:
  --bindir=DIR            user executables [EPREFIX/bin]
  --sbindir=DIR           system admin executables [EPREFIX/sbin]
  --libexecdir=DIR        program executables [EPREFIX/libexec]
  --sysconfdir=DIR        read-only single-machine data [PREFIX/etc]
  --sharedstatedir=DIR    modifiable architecture-independent data [PREFIX/com]
  --localstatedir=DIR     modifiable single-machine data [PREFIX/var]
  --libdir=DIR            object code libraries [EPREFIX/lib]
  --includedir=DIR        C header files [PREFIX/include]
  --oldincludedir=DIR     C header files for non-gcc [/usr/include]
  --datarootdir=DIR       read-only arch.-independent data root [PREFIX/share]
  --datadir=DIR           read-only architecture-independent data [DATAROOTDIR]
  --infodir=DIR           info documentation [DATAROOTDIR/info]
  --localedir=DIR         locale-dependent data [DATAROOTDIR/locale]
  --mandir=DIR            man documentation [DATAROOTDIR/man]
  --docdir=DIR            documentation root [DATAROOTDIR/doc/geany]
  --htmldir=DIR           html documentation [DOCDIR]
  --dvidir=DIR            dvi documentation [DOCDIR]
  --pdfdir=DIR            pdf documentation [DOCDIR]
  --psdir=DIR             ps documentation [DOCDIR]

Program names:
  --program-prefix=PREFIX            prepend PREFIX to installed program names
  --program-suffix=SUFFIX            append SUFFIX to installed program names
  --program-transform-name=PROGRAM   run sed PROGRAM on installed program names

System types:
  --build=BUILD     configure for building on BUILD [guessed]
  --host=HOST       cross-compile to build programs to run on HOST [BUILD]

Optional Features:
  --disable-option-checking  ignore unrecognized --enable/--with options
  --disable-FEATURE       do not include FEATURE (same as --enable-FEATURE=no)
  --enable-FEATURE[=ARG]  include FEATURE [ARG=yes]
  --enable-silent-rules          less verbose build output (undo: `make V=1')
  --disable-silent-rules         verbose build output (undo: `make V=0')
  --disable-dependency-tracking  speeds up one-time build
  --enable-dependency-tracking   do not reject slow dependency extractors
  --disable-deprecated    Disable deprecated GTK functions.
  --enable-binreloc       compile with binary relocation support [default=no]
  --enable-static[=PKGS]  build static libraries [default=no]
  --enable-shared[=PKGS]  build shared libraries [default=yes]
  --enable-fast-install[=PKGS]
                          optimize for fast installation [default=yes]
  --disable-libtool-lock  avoid locking (might break parallel builds)
  --disable-plugins       compile without plugin support [default=no]
  --enable-vte            enable if you want virtual terminal support
                          [default=yes]
  --enable-socket         enable if you want to detect a running instance
                          [default=yes]
  --enable-the-force      enable if you are Luke Skywalker and the force is
                          with you [default=no]
  --disable-nls           do not use Native Language Support

Optional Packages:
  --with-PACKAGE[=ARG]    use PACKAGE [ARG=yes]
  --without-PACKAGE       do not use PACKAGE (same as --with-PACKAGE=no)
  --with-pic[=PKGS]       try to use only PIC/non-PIC objects [default=use
                          both]
  --with-gnu-ld           assume the C compiler uses GNU ld [default=no]
  --with-sysroot=DIR Search for dependent libraries within DIR
                        (or the compiler's sysroot if not specified).
  --with-vte-module-path=PATH
                          Path to a loadable libvte [default=None]

Some influential environment variables:
  CC          C compiler command
  CFLAGS      C compiler flags
  LDFLAGS     linker flags, e.g. -L if you have libraries in a
              nonstandard directory 
  LIBS        libraries to pass to the linker, e.g. -l
  CPPFLAGS    (Objective) C/C++ preprocessor flags, e.g. -I if
              you have headers in a nonstandard directory 
  CPP         C preprocessor
  CXX         C++ compiler command
  CXXFLAGS    C++ compiler flags
  PKG_CONFIG  path to pkg-config utility
  PKG_CONFIG_PATH
              directories to add to pkg-config's search path
  PKG_CONFIG_LIBDIR
              path overriding pkg-config's built-in search path
  GTK_CFLAGS  C compiler flags for GTK, overriding pkg-config
  GTK_LIBS    linker flags for GTK, overriding pkg-config
  GTHREAD_CFLAGS
              C compiler flags for GTHREAD, overriding pkg-config
  GTHREAD_LIBS
              linker flags for GTHREAD, overriding pkg-config
  CXXCPP      C++ preprocessor

Use these variables to override the choices made by `configure' or to help
it to find libraries and programs with nonstandard names/locations.

Terminada a execução do ./configure com sucesso, é gerado um arquivo chamado Makefile, que contém as instruções de compilação do nosso programa.
O proximo passo, é compilar o nosso programa, para isso utilizamos o comando make:

make

Com isso, todos os arquivos do programa serão compilados, gerandos os binários e bibliotecas necessárias para a utilização desse programa.

Após a compilação, só nos basta instalar o programa, também utilizamos o comando make, mas com um paramêtro junto, o install.

make install

ATENÇÃO: Esse ultimo processo da instalação deve ser executado como root, caso contrario a instalação irá falhar miserávelmente. :D

Com isso já temos o nosso programa instalado, basta agora executa-lo:

geany

Geany

Por hoje é isso pessoal, espero que gostem e que seja útil para todos vocês. Quem tiver dúvidas ou sugestões, postem aí nos comentários.

Abraços!

5 Responses to Instalando Pacotes tar.gz e tar.bz2

  1. Valcir disse:

    nossa muito obrigado me ajudou mesmo,sempre quis saber como instalava pacotes tar.gz/bz2 … uhuuu

  2. Renan Siqueira disse:

    pow cara, que pena que não descobri essa url mais cedo, senão tinha acertado a questão na prova =/, vlw a ajuda agora entendo!

    continue assim!

  3. Antonio de Lara Mendes disse:

    Amigos preciso de ajuda:
    Tentei baixar um pacote do programa Cinelerra, e deu problema, o pacote esta quebrado e agora não consigo remover. O Gerenciador de Pacotes Synaptic me dá a seguinte mensagem quando tento a remoção :”E: cinelerra-cv: sub-processo script post-removal instalado retornou estado de saída de erro 1″. Já tentei pelo terminal com varios comandos e nada, não consigo. Alguém teria uma orientação que pudesse me ajudar? Fico no aguardo e desde já agradeço!

  4. [...] Após o Download vamos descompactar o arquivo, que vem em tar.gz, quem não sabe fazer a descompactação, eu escrevi um artigo falando sobre isso onde você pode acessar aqui. [...]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>